top of page

ALMOFADAS!

O momento de escolher os objetos é dos mais gostosos do #projetodearquitetura. Mas não é exclusivo de projetos que acabam de ganhar forma. Depois de algum tempo, transformar é preciso. Pensando nisso, sugeri a uma cliente renovar a decoração do apartamento dela, projetado por mim, sem mexer no mobiliário, apenas com objetos. Começando pelas almofadas, depois tapete, quadros, e por aí vai, O processo foi tão interessante que acabou virando uma série, que vou compartilhar aqui no site e no instagram @carladichy com a #escolhascarladichy.


Ao todo são SETE capítulos onde dou dicas do que levar em conta na hora de re-ocupar os espaços de uma casa. No post final, mostro o antes e o depois do apartamento. Ficou incrível!




A primeira coisa a pensar quando o assunto é almofadas é se você deseja manter alguma almofada que já tenha. Se sim, ela é o ponto de partida. Em seguida, deve-se levar em conta o tom do sofá, do tapete (se já existir, claro) e do mobiliário em volta. Aí entra a intenção do projeto. No caso dessa sala super minimalista, a ideia é trazer um pouco de cor de forma sofisticada. O ponto de partida foi a dupla de almofadas com textura, que a moradora adora. Como o sofá e o piso são claros e a sala bem iluminada, criei uma base com almofadas também de tons calmos e pensei em dois caminhos de cores: mix de tons terrosos e P&B.



"Almofadas em tons terrosos e em preto e branco dão nova vida e cor aos espaços de uma forma leve e sofisticada."


Para saber se um objeto vai funcionar é preciso testá-lo no local, não existe outra maneira. Algumas lojas cedem peças sob consignação para que você experimente e, caso não funcione, devolva. Comecei pelo grupo dos tons terrosos + uma almofada de tricô no tom de verde. Uma dica legal é ter ao menos uma dupla de almofadas iguais e ao menos uma almofada lisa, sem qualquer detalhe, para dar harmonia ao todo. Aqui, como o sofá é extenso, escolhi uma dupla de almofadas de couro marrom, duas almofadas lisas de linho crú, de tamanhos diferentes, e uma almofada de tapeçaria marrom clara, além das almofadas que a moradora já tinha. Feito o mix, observe o conjunto de longe. Só assim você consegue visualizar o ambiente como um todo e se as coisas estão conversando.







Para o grupo de almofadas em preto e branco, escolhi almofadas de texturas e padronagens diferentes: uma xadrez de algodão, uma zigue-zague de tricô, e uma dupla off-white de crochê. E mantive as lisas de linho, além das almofadas com textura da moradora. Uma dica legal para combinar objetos de estampas e padronagens diferentes é apostar nas mesmas cores, como preto e branco. Como a ideia é criar um mix leve e sofisticado de almofadas, escolhi um tecido xadrez em que o preto aparece só como um detalhe, compondo o desenho. Do contrário, como a almofada é grande, poderia pesar. E para o conjunto ganhar harmonia, misturei almofadas lisas com as almofadas com textura.



"As almofadas de padronagens diferentes combinam porque têm as mesmas cores, preto e branco. Essa é uma valiosa dica de estilo, que vale para qualquer outro tipo de objeto que você queira incorporar à decoração da sua casa."



Optamos pelo conjunto de almofadas de tons terrosos, sem a almofada verde. Digo por enquanto, porque o próximo passo é escolher o tapete para a sala. O P&B ficou bonito, mas um pouco claro demais, o que deixou a sala sem vida. Já as almofadas de couro marrom do grupo dos terrosos dão vida ao ambiente de forma discreta e sofisticada, mesmo sem o apoio de um tapete. O que é legal perceber, pois geralmente associamos o efeito cor aos tons vibrantes. Com relação à distribuição das almofadas, criei grupos de quatro almofadas, com uma de cada cor e textura que trabalhamos. O próximo passo é escolher o tapete para a sala.


Me conta o que você achou do post e o que gostaria de ver por aqui?

Até mais,

Carla Dichy


Comentarios


bottom of page