top of page

O PODER DA MARCENARIA

Sou apaixonada por madeira. Não sei de onde vem essa relação, mas sei que tudo que tem madeira me encanta: obras de arte, objetos, arquitetura. A madeira tem uma especificidade extraordinária: por ser natural, uma peça nunca é exatamente igual a outra. Como as pessoas, ela tem uma história de vida e características intransponíveis, que a torna única. E isso faz com que o projeto em que seja inserida, ganhe personalidade e autenticidade.



"A arte de se trabalhar com a madeira é chamada de Marcenaria. E o detalhamento da marcenaria é uma das etapas mais importantes de um projeto de arquitetura e interiores. É onde a arquitetura em si se materializa."


A arte de se trabalhar com a madeira é chamada de Marcenaria. Pegar o material e transformá-lo em móveis, painéis, armários, objetos. O interessante é que existem muitas formas de executar a mesma coisa. Existem grandes empresas que produzem marcenaria sob medida de forma impecável, algumas conseguem transpor as técnicas artesanais à automatização. E também há pequenos marceneiros que executam o serviço com qualidade através, por exemplo, de encaixes, sem pregos aparentes, mas em outro tempo.


A parte de detalhamento da marcenaria é uma das mais importantes de um projeto de arquitetura e design de interiores. É onde a arquitetura em si se materializa, toma forma. O arquiteto une a distribuição dos espaços aos revestimentos escolhidos, ao projeto de elétrica, à automação, e tudo o mais que é imprescindível para o pleno funcionamento de uma casa, de um apartamento ou de um escritório.

Nos meus projetos de design de interiores, gosto de personalizar e detalhar tudo ao máximo; cada canto do espaço é pensado individualmente e dentro do contexto geral. Apesar de cada móvel e objeto ter um papel específico em um projeto, tudo deve conversar para que o todo tenha harmonia. E, principalmente, para que o projeto seja útil e adequado ao estilo de vida das pessoas que ali vivem ou circulam.




NO QUARTO DE CASAL


No projeto acima, um quarto de casal, precisamos atender a um pedido mais que especial: incluir uma tábua de passar na estante para facilitar o dia-a-dia da cliente, que gosta de roupas impecáveis. A tábua foi embutida dentro da primeira gaveta do móvel de forma que quando está fechada parece uma gaveta. Basta puxá-la a gaveta para a tábua sair. O marceneiro teve que fazer uma ginástica para encaixar tudo perfeitamente, mas funcionou.





NA SALA DE ESTAR


O que eu mais gosto na marcenaria personalizada é poder otimizar os espaços. Projetar armários como se fossem painéis e ‘brincar’ com a arquitetura. Essa estante é na verdade um bar escondido. Frigobar e adega ficam embutidos no móvel inferior e as taças são guardadas no móvel superior. As portas têm revestimento 3D, de forma que parece ser um painel. A intenção ao projetar essa estante foi a que de fato desaparecesse no contexto.





NA SALA DE JANTAR


Lê Corbusier dizia que nenhuma outra cor explode tanto aos olhos quanto o branco quando está em contato com outras cores. No caso desse projeto, a cor é a madeira: uma superfície lisa e reta contrastando com um painel de madeira cheio de nuances de cores e texturas. A intenção aqui era criar uma continuidade do piso com a parede e fazer com que o aparador branco flutuasse. Para ter esse efeito, o piso foi prensado na parede, constituindo um grande painel.



O que mais você gostaria de ver por aqui? Deixe seu comentário.

Um beijo,

Carla


Comments


bottom of page